Featured

Reflexos, Revisões e auto-imagem

O que nos define, quem somos, para onde vamos. Por vezes estas perguntas assaltam-nos e muitas vezes focamo-nos demais no futuro, no que vamos fazer, como vamos fazer, o que há depois.. ou seja esquecemos do agora e focamo-nos em coisas externas.

Muitas vezes achamos que o que nos define é a roupa que usamos, o nosso título no trabalho, o nosso título académico, o nosso carro, onde vivemos. Eu não me posso definir como portuguesa ou como mulher, isso são traços, no máximo características de quem eu sou. Mas não definem quem eu sou.

Perguntando-me como me apresentaria a alguém pensei na imagem mental que tenho de mim mesma. Revejo-me mentalmente como uma pessoa calma, ambiciosa, trabalhadora, que pratica ioga, medita, é aventureira, desportiva e adora aprender coisas novas.

Esta ideia é irreal… não posso ser uma pessoa calma se muitas vezes me encontro ansiosa, correndo de um lado para o outro… não posso ser uma pessoa trabalhadora se sinto que em certas áreas da minha vida não me esforço o suficiente. Não posso me afirmar uma praticante de ioga se apenas fui a poucas aulas e quase raramente pratico em casa. Não me posso reconhecer como uma pessoa aventureira se há meses que não me sinto numa aventura, se não saio para sítios diferentes, se não me imponho para ir além das rotinas e planos diários que estão já traçados. Como posso eu me definir como desportiva se estou com excesso de peso e me sinto cansada com tarefas simples.

Faço esta introspecção não para me criticar mas para refletir sobre a minha auto imagem e sobre o meu eu. Afinal quem sou eu? A maior conclusão a que chego é que os meus valores, expectativas e ideias sobre mim próprias estão erradas porque as minhas ações não estão alinhadas com o meu eu mental. Se eu mentalmente pratico ioga porque não o faço na realidade? Isto ocorre porque ou nos apegamos a ideias erradas, desejamos coisas não possíveis ou porque nos esquecemos que ser é o presente. Ser é a nossa atitude e a nossa ação hoje e não a nossa ação amanhã ou os hábitos do passado.

Por isso o desafio da meditação de hoje é exatamente esse, que ideias largar e que ideias praticar. O eu está no presente, está presente no agora. Por isso quem és tu agora?

Photo by Paul Gilmore on Unsplash

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *